Elogio Da Rebeldia

Sinopse

Paradoxalmente, o subproduto da tecnologia e da globalização é a solidão, uma solidão causada por um excesso de estímulos que induzem uma frenética atividade do cérebro, tirando espaço à reflexão e à liberdade de pensamento, saturado que está de ligações em rede e pela televisão. É a solidão de um cérebro que envia e recebe notícias apenas através de programas informáticos, mas que muitas vezes perdeu o contacto emocional com os outros. O cérebro superligado é um cérebro solitário, porque corre o risco de perder os estímulos fisiológicos do ambiente, do sol, da realidade pulsante da vida que o rodeia. Esta é também a solidão dos mais jovens, cuja atividade cerebral está a diminuir. Um cérebro sem estímulos é um cérebro em coma. É contra esta inatividade incapacitante que o autor de Elogio da Lentidão se insurge nesta obra.