A Morada Da Sabedoria

Sinopse

Mil anos da história de um edifício; ou um edifício com mil anos: o Paço das Escolas da Universidade de Coimbra. Mil anos de uma construção que se entrecruza com a história de uma cidade duas vezes milenar, reorganizando-se e esclarecendo-se mutuamente nos seus respectivos e complexos passados. Uma cidade única, capital real do Portugal medieval, cidade-símbolo na construção mítica da própria Monarquia e, por conseguinte, ponto de retorno cíclico da Realeza nacional. Um edifício absolutamente singular, mescla de fortaleza, palácio e escola, moldado pelo tempo imenso que por ele passou, mas que nele deixou traços susceptíveis de permitirem reconstituir as múltiplas "capas" dessa prodigiosa gestação: que mergulha lá longe, antes que houvesse nome Portugal.

O livro que agora se apresenta conduz-nos no interior dessa viagem pelo tempo longo daquela que é a decana das residências régias portuguesas: à formação da alcáçova de Coimbra, o maior investimento da arquitectura militar do Califado omíada em toda a Península muçulmana; à sua conquista por Fernando Magno de Leão e ao primitivo palatium, edificado no seu interior pelo alvazir D. Sesnando; ao edifício onde nasceram (à excepção de D. Pedro I) todos os Reis de Portugal da Casa de Borgonha e ao vasto programa nele dinamizado por D. Afonso IV; à sala onde falou João das Regras durante as Cortes de 1385 e à Capela Real onde o Mestre de Avis seria entronizado; às obras que por seu turno dinamizou e à sua enigmática destruição por novas obras de seu filho, o Infante D. Pedro; ao magnificente projecto empreendido por D. Manuel I, o mais ambicioso programa construtivo do Rei Venturoso, depois do Mosteiro dos Jerónimos e do Paço da Ribeira, com os quais compõe urna verdadeira trilogia; enfim, ao complexo e fascinante processo da transferência da Universidade para Coimbra, por D. João III e seu alojamento no Paço Real, origem dessa originalíssima síntese que o actual Paço das Escolas configura.