Sinopse

Heidi ficou órfã muito cedo e foi criada por sua tia Dete. No entanto, a tia leva a criança para morar com o avô dos Alpes, uma pessoa hostil e irritadiça, incapaz de socializar com adultos, muito menos com crianças. Ao chegar no novo lar, a garota fica encantada pela magnífica paisagem das montanhas, pelas flores e pelos animais e, especialmente, pelas cabras que pastavam no mato acompanhadas de Pedro, que logo vira amigo da menina.

Com o passar do tempo, o jeito doce de Heidi, sua visão simples e positiva sobre a vida, acabam por conquistar o afeto do avô rabugento. Entretanto, tia Dete retorna aos Alpes com a promessa de levá-la para um lar confortável em Frankfurt, onde a menina poderia ter uma educação adequada. Apesar de contrariada, por não querer abandonar o avô, Heidi aceita a proposta com a condição de retornar aos Alpes suíços assim que possível. Ao chegar em Frankfurt, mesmo com as novas amizades, a tristeza toma conta de Heidi; e à medida que os dias passam, a saudade do avô e de seus amigos dos Alpes só aumenta.

Escrito em 1880 e considerado um clássico da literatura infantil europeia, Heidi nos mostra como, por meio da sua pureza e bondade, uma criança é capaz de ensinar e de elaborar reflexões importantes sobre a vida.